Responsabilidade e Transparência
SÃO JOÃO 2019

Educação com responsabilidade

SECOM - Secretaria de Comunicação - quinta-feira, 2 de março, 2017


Iniciar o ano letivo de 2017 com respeito à comunidade escolar. Este foi o princípio primordial que levou a Secretaria de Educação a remarcar o inicio do ano letivo das escolas da rede municipal de ensino de Jequié para o próximo dia 13 de março.

Para o secretário de educação, professor, Dr. Roberto Gondim, é preciso fazer diferente, em respeito aos professores, pais e alunos. “Não dá para reeditar os conflitos causados em anos passados, entregando à comunidade escolar, uma estrutura inapropriada que não garantirá a qualidade da educação que queremos ofertar ao município. E nós estamos encarando esse nosso compromisso de forma sistêmica e no conjunto, incluído ai escolas decentes e prontas, alimentação escolar de qualidade e transporte de fácil acesso para os estudantes da sede e da zona rural”, assinalou o secretário de educação.

O prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira já havia anunciado as dificuldades que o setor encontraria logo no inicio da gestão, em razão do sucateamento das escolas da rede municipal, várias delas depredadas, telhados em risco de desabamento, problemas elétricos, sem equipamentos básicos e com um grande número de alunos matriculados em escolas de municípios vizinhos, mesmo morando em Jequié.

A decisão por uma nova data de reabertura do ano letivo em Jequié se ampara no cuidado em oferecer nas escolas municipais, a estrutura necessária para o seu funcionamento, com alimentação escolar, transporte, professores, coordenadores, diretores, auxiliares e principalmente a garantia da fluidez de um ano letivo sem interrupções.

Para o prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, é imprescindível que tudo esteja devidamente preparado para que se inicie, com garantia de qualidade, o ano letivo de 2017. “Não se trata apenas de começar os estudos, É fundamental, portanto, assegurar que a qualidade na educação, atenda às demandas e exigências sociais desse processo educacional”, disse Sérgio da Gameleira.