Responsabilidade e Transparência

Prefeitura de Jequié contabiliza mais de 7 mil visitas ao Museu Histórico

SECOM - Secretaria de Comunicação - quinta-feira, 27 de dezembro, 2018


Oportunidade de conhecer o passado e viajar pela história: essas são algumas das possibilidades oferecidas a quem passa pelo Museu Histórico João Carlos Borges. Um dos espaços culturais geridos pela Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, o Museu vem recebendo um número expressivo de visitantes, desde o ano passado, quando o município iniciou a implementação de uma série de atividades de valorização da memória local, de promoção e dinamização.

A partir da organização e oferecimento de uma programação regular gratuita, com a realização de exposições de curta e longa duração, apresentações musicais, literárias, dentre outras, o Museu passou a receber pessoas de todas as faixas etárias, além de estudantes das redes pública e privada de ensino. Nesse ambiente, de acordo com dados oficiais da Secretaria de Cultura e Turismo, em 2018, foram contabilizadas 7.289 visitas, com destaque para os meses de abril, com 1.327 visitas; maio, com 1.397 visitas, e junho, quando ocorreu um fluxo de 1.324 pessoas conhecendo o espaço.

O Museu Histórico de Jequié funciona no prédio do antigo Grupo Escolar Castro Alves, localizado na Avenida Rio Branco, no Centro da cidade, e esteve fechado por mais de três anos durante a gestão passada. A partir do mês de janeiro de 2017, além do oferecimento de uma programação regular, a Prefeitura de Jequié realizou, ainda, a restauração de algumas peças do acervo, implementou um projeto expográfico adequado à proposta museal, nomeou um Conselho Curador do espaço, além de ter organizado um catálogo que pode ser acessado pela internet, a partir do link:

Catálogo do Museu Histórico João Carlos Borges – Jequié

O catálogo contou com o patrocínio do Governo da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado (IPAC) inventariando, portanto, 2.518 peças do acervo, composto por seis coleções: fotografia, vinil, equipamentos, mobiliário, artes visuais e objetos pessoais.

“Atualmente, podemos dizer que o Museu Histórico de Jequié tem, sobretudo, sentido educacional, principalmente, porque as escolas, sejam elas públicas ou privadas, se apropriaram do nosso museu. Em janeiro de 2017, o espaço passou a colaborar, diretamente, na formação da cidadania cultural de crianças e jovens, a partir do contato com a memória local. Infelizmente, durante alguns anos, o Museu de Jequié esteve muito distante da sociedade e, graças ao trabalho que é coordenado pelo prefeito, Sérgio da Gameleira, os números têm demonstrado que a realidade agora é outra.”, destacou o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade.