Prefeitura de Jequié destinará novo espaço para feirantes do CEAVIG que atuam na comercialização de artesanato e raízes

Feirantes de artesanato e de folhas, sementes e raízes tradicionais, que atuam no Centro de Abastecimento Vicente Grilo (CEAVIG) irão contar com um local específico para a comercialização: o Centro de Artesanato e Raízes, que funcionará integrado ao projeto de reforma e modernização do CEAVIG, que vem sendo executado pela Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Infraestrutura e Secretaria de Serviços Públicos.

O local, que ocupará 200 metros quadrados, será construído na área ao lado onde os feirantes mantinham suas antigas barracas e estas serão substituídas pelo novo equipamento, que contará com nove boxes, onde os trabalhadores poderão abrigar as plantas medicinais da cultura popular e os produtos de artesanato, a grande maioria dos itens são feitos de forma manual por artesãos e artistas locais.

Com investimentos de mais de R$ 7 milhões de reais, a primeira etapa das obras de reforma e modernização do CEAVIG está sendo executada com recursos próprios do município e, entre as novas intervenções que serão implementadas, será construído o novo módulo de hortifruti, edificação que ocupará 6.600 m², contando com 528 unidades padronizadas, com revestimento em cerâmica e dotadas com bancadas de granito, todas equipadas com sistema elétrico e hidráulico modernos.

“Conforme o prefeito Zé Cocá já havia sinalizado, as obras que estão sendo executadas no CEAVIG têm o objetivo de modernizar o espaço, que é tão importante para a economia de Jequié, quanto da região. Então, foi definido a construção de uma área para os feirantes que comercializam as plantas da medicina popular e artesanato. O Centro de Artesanato e Raízes, como estamos chamando este projeto, deverá ser um espaço onde eles poderão expor seus produtos e comercializá-los, como já faziam antes, só que ganharão mais estrutura, em um local mais apropriado e mais acolhedor. Acreditamos que isso pode, também, gerar um aumento pela procura dos produtos expostos e, com isso, gerar um incremento a mais na renda desses feirantes.”, afirmou o secretário de Infraestrutura, Lucindo Menezes.