Responsabilidade e Transparência

Projeto de individualização da rede elétrica dos quiosques da Praça Rui Barbosa continua

SECOM - Secretaria de Comunicação - quinta-feira, 10 de janeiro, 2019


A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Serviços Públicos, deu prosseguimento ao projeto de individualização da rede elétrica dos quiosques da Praça Rui Barbosa, no Centro, visando a economicidade nos gastos públicos. Durante muitos anos, os permissionários dos espaços comerciais existentes no local não pagavam alvará de funcionamento, nem impostos, e tampouco a energia elétrica, que eram custeados pelo município.

A COELBA vem instalando os padrões de entrada de energia em todos os quiosques existentes no espaço comercial. No ano passado, a administração municipal implementou medidas de economia no local. A Prefeitura de Jequié pagava cerca de R$ 15.000,00 mil reais (quinze mil reais), por mês, no consumo de água da Praça Ru Barbosa. Hoje essa conta é de cerca de R$ 1.500,00 reais (um mil e quinhentos reais).

O secretário de Serviços Públicos, Renê Andrade, explicou que a administração pública tem buscado medidas de contenção de gastos, desde o começo da gestão, quando implementou diversas medidas para evitar o desperdício, diminuir o consumo e otimizar o uso de água nos prédios públicos e com a individualização dos hidrômetros dos boxes do Centro de Abastecimento Vicente Grilo (CEAVIG).

“Desde o ano passado que a Prefeitura de Jequié tem dialogado e buscado soluções com os permissionários dos boxes do CEAVIG e dos quiosques da Praça Rui Barbosa, pois a Prefeitura não pode continuar pagando a energia e água dos comerciantes com dinheiro público, o que, além de ser imoral, é ilegal. “, explicou o secretário.

As ações de otimização dos recursos públicos já geraram uma grande economia para os cofres públicos. No CEAVIG, a conta de água deixada sem pagar pela gestão passada, relativa aos anos de 2015/2016, chegou ao valor de R$ 480,000 mil reais (quatrocentos e oitenta mil reais), sendo uma única conta mensal no valor de R$ 39.800,00 (trinta e nove mil e oitocentos reais). Agora, com a individualização dos registros de água e a readequação do uso da água dos boxes, o consumo de água gera uma conta de R$ 148,00 (cento e quarenta e oito reais) ao mês, o que comprova a eficácia das atitudes de contenção, controle e moderação com os gastos públicos no município.