Prefeitura de Jequié promove curso de capacitação para barraqueiros, ambulantes e trabalhadores que vão atuar no São João 2024

Prefeitura de Jequié promove curso de capacitação para barraqueiros, ambulantes e trabalhadores que vão atuar no São João 2024

Com objetivo de garantir mais qualidade e segurança na comercialização dos alimentos e bebidas no circuito do São João 2024, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, Secretaria de Saúde e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, promoveu na manhã desta quarta-feira, 29, no auditório do CEEP Régis Pacheco, o curso Capacita Ambulante, destinado à qualificação dos trabalhadores que vão atuar com o atendimento dos serviços de alimentação e de bebidas no perímetro da festa. Estiveram presentes, o secretário de Cultura e Turismo, Domingos Ailton; o comandante do 19° Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel, Márcio Amorim de Marcelo; a tenente Socorro Santos da Cruz, representando o comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militares, Bruno André Faneli; o diretor administrativo Superintendência Municipal de Trânsito, Sinval Guimarães; equipe técnica do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde, Secretaria de Serviços Públicos, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e integrantes da Guarda Municipal; além dos participantes da capacitação.

Cerca de 300 trabalhadores ambulantes e barraqueiros participaram do curso, que é uma etapa obrigatória a ser seguida pelos comerciantes, que abordou temas importantes, como a higienização, conservação, procedência, armazenamento e manipulação de alimentos, a segurança e a prevenção no atendimento do público, além do cuidado e manuseio com fogo, já que muitos dos barraqueiros lidam com a comercialização de alimentos fritos, assados e cozidos na hora.

“Para o Melhor São João da Bahia acontece na sua plenitude, temos que estar atentos em cada detalhe e um deles é a comercialização dos alimentos no circuito da festa. O objetivo do Capacita Ambulante é esse, que o alimento comercializado seja de qualidade, que o consumidor que compre esse alimento tenha a garantia de que o alimento esteja bem armazenado e conservado adequadamente, para que não haja nenhum problema de infecção alimentar. Além disso, temos a questão com a segurança de quem comercializa alimentos fritos, assados e que utilizam fogo. Os barraqueiros foram orientados, também, sobre a proibição de comercialização de garrafas de vidro e de espetinhos de churrasco, entre outros itens, visando a segurança das pessoas.”, destacou o secretário de Cultura e Turismo, Domingos Ailton.